22.1.24

Olhar o copo meio cheio

Para ler ouvindo Dinossauros - Dingo Bells

O show tem que continuar (Via Freepik
Faz algum tempo que tenho tentado escapar dos clichês de fim de ano, mas é quase inevitável a gente não se pegar fazendo uma reflexão que seja. 

Não pensei muito pra fazer esse texto, mas me vi abrindo o computador em plena manhã do dia 30 de dezembro e lembrei que há alguns meses eu tinha decidido voltar a bloggar. *risos da plateia* Essa que também foi uma das minhas muitas falhas empilhadas no banquinho empoeirado que mantenho no canto do quarto. Mas estou me adiantando...


2023 foi um ano difícil e eu demorei muito a assimilar essa informação. Já vivi sofrimentos maiores e, de certa forma, parecia meio injusto com meus outros problemas que eu estivesse, mais uma vez, sentido que a vida estava um pouco complicada. E talvez essa seja uma lógica que só faça sentido na minha cabeça, mas tudo bem. 

A verdade é que a gente costuma olhar para o copo sempre meio vazio, pq muitas vezes os problemas parecem (e as vezes são) maiores que as conquistas. Mas ainda que não sejam muitas, as glórias também estão ali e merecem ser lembradas, vividas e celebradas.

Esse ano eu consegui fazer algo que já era desejo há algum tempo: me mudei para o Rio de Janeiro. Um processo que não foi fácil (e muito menos barato), mas que foi uma realização foda. E foi olhando pra trás que percebi uma coisa: estava deixando de aproveitar o que podia, para lamentar pelo que não podia. E mesmo que eu tenha começado esse post em 2023 e terminado somente agora, em 2024, a reflexão ainda é válida e muito viva. E é igualmente uma conquista.

Que em 2024 a gente tenha mais coragem pra aproveitar as coisas boas, sem medo das coisas ruins. Feliz ano novo e nos vemos em breve! ♡

3 comentários:

  1. Parabéns pela conquista da mudança para o Rio! Deve ser muito mais intenso sair de um Estado para outro e levar as tuas coisas na bagagem. Que 2024 seja um ano incrível e que dê bastante praia :P

    ResponderExcluir
  2. Me identifico muito com essa coisa de estar sofrendo, mas começar a se culpar porque já sofreu momentos piores e parece que estamos fazendo drama por sofrer por coisas "menores". Enfim, acho que devemos deixar espaço para sofrer nossas derrotas e nos forçar a admirar nossas vitórias (porque, como você disse, é muito fácil cair na armadilha de esquecer os bons momentos).

    ResponderExcluir
  3. Olá! Obrigada por sua gentil visita e comentário lá no blog. Eu concordo com vc, acho que devemos dar mais valor às conquistas, mas parece que as coisas ruins que nos acontecem duplicam de tamanho na nossa mente, só assim pra explicar a importância que damos a elas.
    Um abraço! 🌷

    ResponderExcluir